Poetray

BannerFans.com

30 de jul de 2014

Um minuto, por favor!

 Poetray Poetray




Um minuto, por favor!
Você é nosso convidado para uma leitura.

É com muita alegria que convidamos você para uma leitura diferente.

No livro “Um minuto, por favor! ”, o autor fala sobre as empresas de Telemarketing no Brasil, conta um pouco do seu passado e relata um período recente, de dificuldades; época em que trabalhava e estudava sob uma crise de depressão.
Os textos, apontamentos casuais escritos durante aquele período, é o conteúdo deste livro. O propósito é que seja útil, ou pelo menos, que sirva de inspiração para confirmar o imensurável valor que tem a vida.

Um forte abraço,
Poetray
Compre aqui o livro 'Nosso Tempo'

4 de out de 2013

IBGE abre inscrições de concurso com 420 vagas

Oportunidades são para profissionais de nível médio e superior. Salários podem chegar a R$8,3 mil
  
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abre nesta terça-feira (1°), as inscrições do seu concurso público com 420 vagas em cargos de nível médio e superior e salários de R$3.186,10 (nível médio) a R$6.728,60, que pode chegar a R$8.303,24 (nível superior), todos incluem auxílio-alimentação de R$373.
As inscrições estarão abertas até o dia 24 de outubro, no site da Fundação Cesgranrio - organizadora. As taxas são de R$50 (nível médio) e R$110 (superior). As contratações serão sob o regime estatutário, que garante estabilidade. Os concursos terão validade inicial de dois anos, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.
De acordo com o Folha Dirigida, a expectativa agora é que o edital do concurso para o cargo de pesquisador em informações geográficas e estatísticas seja divulgado nos próximos dias. O concurso terá a oferta de 20 vagas e exigindo nível superior com mestrado ou doutorado, e vencimentos iniciais de R$7.420 (podendo chegar a R$9.280,45 com titulação).

22 de mar de 2013

Se me calo


E de repente eu me calo,
Não faço mais ruídos.
Deixo mais vazio o mundo
Sem meus gestos fluídos,
Sem meu nome...
Sem gemidos.

A única verdade é a morte; Por isso busco
A qualquer sorte a mentira,
Pois viver é bom viver
 _ é a melhor saída _ desde que
Seja mentira bem vivida.

Quem disse que sexo é pecado?
Eu não nasci pelado.
Nasci coberto de amor, e para amar, assessórios.
Seria indelicado fechar os olhos ao Criador
A um item do que sou _ criado.

Pensando bem, o dito nunca se cala
Já que a fala é muda
E a mudez a guarda e consome, sem ruído,
Na fala
Sem um gesto fluido,
Sem nome.

A candura e a ira
De mãos dadas,
A verdade e a mentira abraçadas.
Abraçadas à conduta
_ feito puta _
Indo sempre a lugar nenhum.
Assim é uma vida comum.
Eu quero ser diferente
Eu quero ser gente.
E gente grita;
Não, não sussurra.
Até quando se cala,
Não fala,
Urra.